quinta-feira, 5 de janeiro de 2012

04 de Janeiro


Festa de Kore, na antiga Grécia, uma manifestação da Deusa como Virgem ou Donzela. Celebrada como a deusa dos campos verdes e dos brotos, suas estátuas eram adornadas com jóias e carregadas sete vezes ao redor das cidades e das casas, pedindo proteção e boa sorte.

Comemoração de Tamar, uma antiga deusa russa, senhora do céu, do tempo e das estações.
Segundo a lenda, Tamar era uma eterna virgem que voava pelo céu, cavalgando uma serpente dourada.
Ela morava em um palácio de pedra, construído por cegonhas e andorinhas e, apesar de virgem, ela engravidou pelo toque dos raios solares e gerou um ser angelical.
Como governante das estações, Tamar aprisionava o mestre dos ventos durante os meses do verão e o liberava para que trouxesse neve no inverno.

Na Coréia, o ritual das Sete Estrelas pedia sorte e prosperidade com oferendas de arroz para as divindades da constelação Ursa Maior.

 copiado de Teia de Thea





Falando um pouco mais sobre Kore:



Kore era apenas uma garota quando foi raptada pelo Deus dos Mortos, Hades ("O Invisível"), que a arrastou para o submundo para ser sua esposa.
Sua mãe Demeter foi consumida pela tristeza e procurou por nove dias, mas ninguém lhe dizia nada, pois Kore havia sido seqüestrada com a aprovação de Zeus, o soberano dos deuses, que era o próprio pai da menina.
Finalmente Hélios - com o dom de Deus que tudo vê - disse a Demeter o que tinha acontecido.
Com raiva e desespero, ela rejeitou o mundo dos Deuses e vagou entre a humanidade.
Em sua tristeza, ela também reteve Seus dons de fertilidade assim que nenhuma plantação crescia, trazendo fome e escassez para a humanidade.
Diante desses fatos, Zeus finalmente cede e ordena a Hades para libertar sua filha.
No entanto, quando Kore foi devolvida à Demeter, verificou-se que ela tinha comido algumas sementes de romã, enquanto estava no submundo, ligando-a eternamente aquele lugar.
Foi então selado um acordo para que Kore ficasse um terço do ano na Terra dos Mortos, e dois terços do ano com sua mãe sobre a  Terra.
Esta é a explicação das Estações na visão da Mitologia grega: quando Kore está longe de sua mãe, o inverno escuro desce sobre a Terra, demonstrando através do clima a tristeza de Deméter (longe de sua filha – que está no Submundo), mas quando sua filha é devolvida ao seu convívio, a primavera retorna e as flores aparecem diante da alegria de sua mãe.

OBS: Para os antigos havia somente 3 estações: A primavera, o outono (das colheitas) e o inverno.

Kore e Deméter são representações das duas faces da mesma deusa, e como Perséfone  (nome de Kore como Rainha do Submundo), elas compõem as e faces da Deusa Triplice:
 - Kore (cujo nome significa simplesmente "A Donzela"),
- Deméter (" Terra / Mãe Provedora ") e
- Perséfone (" Destuidora da Luz"), ou Crone ou Deusa da Morte.

Dentro de si, a Deusa (e mulher), contém todo o ciclo da vida, do nascimento à morte  e o renascimento.

texto traduzido de pesquisa na internet

Gratidão por estar visitando meu blog!! Volte sempre!!

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Doando as unidades que ainda possuo! - Ana Maria Braga mostra a que ela possui!!

pesquise aqui os assuntos que procura!!!

Quem sou eu

Minha foto

Sou alguém que se encanta pela vida no dia a dia, descobrindo sempre novas formas de agir, se melhorando e tentando melhorar o seu redor. Acreditando que a Luz está dentro de cada um e que ela deve iluminar sempre a caminhada. Tenho como intenção: fazer amigos, aperfeiçoar a vida, dedicar-me às boas obras, promover a verdade e reconhecer nos semelhantes meus irmãos de caminhada. Descobrindo sempre mais e mais de vários mundos: Mundos terapêuticos, ideais, sustentáveis, mágicos, de Paz...