sexta-feira, 9 de março de 2012

09 DE MARÇO





Celebração de Ala ou Ane, a Mãe Terra das tribos Ibo na Nigéria, criadora da vida e senhora da morte.
Ala cuidava e protegia seu povo, providenciando tudo o que favorecia e sustentava a vida.
Ela deu as leis, ensinou os preceitos da moralidade, forneceu os meios para curar as doenças e estava presente no momento em que a alma fazia sua passagem.

Nos templos e nas casas nigerianas encontram-se, até hoje, esculturas em madeira representando Ala cercada de crianças ou segurando inhames e uma faca nas mãos, símbolos da vida e da morte.
Nas aldeias Ibo, há sempre uma árvore sagrada em que são colocadas as oferendas para Ala, fazendo-se os sacrifícios ritualísticos no início e no fim dos plantios.

Festa de Hisi Wang Um, a Deusa Mãe do céu do oeste na antiga China, representando o princípio feminino Yin, enquanto seu marido Tung Wang Kung, representava o princípio masculino Yang.
Essa deusa vivia em um palácio dourado nas montanhas Kun Lun, onde dava uma grande festa a cada três mil anos e distribuía aos outros deuses os pêssegos da imortalidade.
As mulheres veneravam-na, agradecendo-lhe a dádiva da menstruação.

Celebração do casal divino grego, Afrodite e Adonis.

copiado de Teia de Thea


Ala é uma deusa do Ibo, as pessoas da África do leste da Nigéria.
A filha do grande deus Chuku, ela é a deusa mãe da terra, governante domundo, guardiã da colheita, e deusa da fertilidade, tanto para pessoas como para os animais.
De acordo com crenças Ibo, Ala faz uma criança crescer dentro do ventre de sua mãe. Ela permanece por perto até que a criança cres e se torne um adulto. Mais tarde, quando o indivíduo morre, Ala recebe-o em seu ventre sagrado.
 


Ala é a deusa da fertilidade da terra nigeriana do povo Ibo. O povo Ibo da Nigéria chama- a de  "mãe de todas as coisas" , mas ela é também a terra fértil e o campo vazio após a colheita.  
Ela está presente no início do ciclo da vida, fazendo com que as crianças cresçam no ventre de sua mãe, e ela está lá no final do ciclo, para receber as almas dos mortos em seu próprio ventre
Ala também dá as leis ao povo, enfatizando a importância da honestidade e do respeito. Os templos dedicados a deusa Ala são chamados MBARI e são construídos no centro das aldeias, contendo uma estátua de barro de Ala, que é pintado em cores brilhantes. Estas estátuas mostram geralmente Ala com um tronco longo e um grosso e longo pescoço, que são considerados sinais de beleza entre os Ibo 
Junto a ela estão divindades e animais.  
Ala é também conhecida como Ale, Alla, e Ane
Ela é a Alusi mais importante do panteão ibo. 
Em Odinani, Ala governa o submundo que detém os antepassados ​​falecidos no seu ventre.  
Seu nome se traduz literalmente como "terra" na língua ibo, indicando seus poderes sobre a terra e sua regencia sobre o próprio solo. Ala é considerado o maior Alusi no panteão ibo e foi o primeiro criado por Alusi Chukwu, Deus Todo-Poderoso. Ala marido é Amadioha, o deus do céu.

Como a deusa da moralidade, Ala está envolvida no julgamento das ações humanas e é responsável pelas leis e o costumes conhecidos como 'Omenala'.  

Tabus e crimes entre as comunidades ibo que são contra o padrão de Ala são chamados 
O mensageiro de Ala  e agente de vida na terra é a serpente, que é e animal especialmente reverenciado em muitas comunidades ibo.

Ala ainda é adorada pelo povo ibo da Nigéria e é anualmente homenageada durante o festival Yam.


copiado de http://37thstate.tumblr.com/post/13921891134/ala-igbo-earth-mother-goddess

Gratidão por estar visitando meu blog!! Volte sempre!!

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Doando as unidades que ainda possuo! - Ana Maria Braga mostra a que ela possui!!

pesquise aqui os assuntos que procura!!!

Quem sou eu

Minha foto

Sou alguém que se encanta pela vida no dia a dia, descobrindo sempre novas formas de agir, se melhorando e tentando melhorar o seu redor. Acreditando que a Luz está dentro de cada um e que ela deve iluminar sempre a caminhada. Tenho como intenção: fazer amigos, aperfeiçoar a vida, dedicar-me às boas obras, promover a verdade e reconhecer nos semelhantes meus irmãos de caminhada. Descobrindo sempre mais e mais de vários mundos: Mundos terapêuticos, ideais, sustentáveis, mágicos, de Paz...